A dentição dos cães

Sem Título-1

Os cães, como quase todos os mamíferos quando nascem, não possuem dentição. Aos poucos ela surge (dentes de leite ou decíduos) até preencher toda a boca do animal. Depois de um tempo, os dentes de leite caem, dando espaço aos permanentes.

A primeira dentição é provisória, serve ao animal por pouco tempo. São dentes afiados e pontiagudos e, quando a boca está preenchida, chegam a 32 dentes. Ela aparece aos 30 dias de idade e é perdida gradualmente no período de três e meio a sete meses de idade, quando chega ao número máximo de 42 dentes.

• 1 mês: erupção dos anteriores de leite.
• 2 meses: nivelamento dos anteriores de leite.
• 3 meses: nivelamento dos intermediários de leite.
• 4 meses: erupção dos anteriores adultos.
• 5 meses: erupção dos posteriores adultos.
• 7 meses: dentição completa.

A dentição permanente é mais robusta, mais grossa e arredondada, com aparência de ser mais forte.

Incisivos (6 superiores e 6 inferiores)
Caninos (2 superiores e 2 inferiores)
Pré Molares (4 superiores e 4 inferiores)
Molares (2 superiores e 3 inferiores)

A higiene da boca do cão pode ser feita através da escovação, de duas a quatro vezes por semana. Existem no mercado escovas e pastas próprias para cães de várias marcas e sabores. Você também pode usar um chumaço de algodão com a pasta e esfregar os dentes do cãozinho, se ele rejeitar a escova e/ou para começar a acostumá-lo com ela.

O cão é extremamente propenso a desenvolver tártaro, que provoca mau hálito e perda precoce dos dentes permanentes. Gengivite, Doença Periodontal e outras manifestações podem causar até a morte do animal.

Execute a prevenção sempre que possível. Dedique um tempo para fazer com que seu cãozinho se acostume com as escovações, seja paciente e persistente. Vale a pena!

Open chat
Powered by